09
maio
09

A PORTA QUE NÃO QUER SE ABRIR

(Comentário sobre a prova de Português do vestibular da Fuvest 2006)

No dia 20 de novembro tivemos mais um vestibular da Fuvest, o mais concorrido do país, a porta de entrada para a Universidade de São Paulo, a USP. Cento e cinqüenta mil vestibulandos, literalmente, afunilando seus sonhos por esta pequena fresta. São pouco mais de oito mil vagas. E agora, pela primeira vez na região, através do Jornal A Semente, faremos uma análise geral da prova de Português. Esta busca analisar a capacidade de compreender e interpretar fatos de linguagem, ver soluções e até mesmo os novos saberes a partir da observação de como a língua funciona. Para compreender adequadamente o que se propõe na prova de português da Fuvest, ´relevante, eu diria imprescindível, atentar para o fato de que ela tem sido também uma prova de leitura: quase todas as perguntas têm sido a respeito de textos (leituras obrigatórias e outras), e só responde corretamente quem for capaz de lê-los e interpretá-los, também corretamente.

Nas questões envolvendo texto e língua, não se exige o conhecimento da classificação normativa ou a habilidade de identificação valendo por si mesmas, mas sim o conhecimento das múltiplas possibilidades de expressão e sentido de estruturas morfossintáticas bem como sua expressividade conforme o contexto e a intencionalidade. Um tópico recorrente nas provas da Fuvest nos últimos anos é a análise das variações lingüísticas do idioma. Embora aparentemente fácil tal assunto demanda leituras, informações e observações prévias que o candidato tenha feito em sua vida. Exige-se, acima de tudo, ausência de preconceito lingüístico. Não se trata de transformar um texto da norma coloquial para a culta, é preciso saber usar as variações contextualmente, reconhecendo os momentos próprios para cada uma.

Outro tema recorrente é o emprego das formas verbais seja cobrando a adequada concordância com o sujeito ou analisando a funcionalidade semântica dos tempos verbais e sua relação com a intencionalidade dos interlocutores. Assim, são requisitadas do candidato uma percepção, uma familiaridade e uma desenvoltura no uso da língua que a mera normatividade escolar quase nunca abarca. As classes gramaticais também são analisadas pelo prisma semântico: sua capacidade de produzir sentidos os mais diversos, conforme o texto e as intenções do emissor.

As questões envolvendo as obras literárias solicitadas como leitura obrigatória não abordam apenas o conteúdo factual, de verificação da leitura (mas se o candidato as tiver lido já é meio caminho andado), procuram avaliar a habilidade e a percepção de relacionar dados, idéias e propostas estéticas om a realidade histórica e contemporânea, com a história das mentalidades e com estudos de natureza psicológica e filosófica. Desta maneira, reafirma o valor histórico e científico da percepção aguda e profunda que a arte tem a respeito dos fatos, das ideologias e da alma humana. Isso sem falar da intertextualidade entre as obras, onde realiza-se o direcionamento de um diálogo analítico para reconhecimento das semelhanças ou diferenças entre elas, seja nos propósitos artístico-temáticos, na obra, em suas características, em seus personagens, na linguagem ou nos fatos.

A Fuvest, nesta prova, como é de seu costume, procurou avaliar as habilidades expressivas do candidato e suas competências como indivíduo, cidadão, presente e participante de uma história e de uma realidade cultural. É mais ou menos isso.

Caro vestibulando e leitor, se não deu este ano não fique triste. Eu sei que é difícil porque é teste e estão e estamos nos testando e não queremos falhar ou fracassar, mas faz parte do jogo da vida. A Fuvest é só um vestibular, já a vida é muito maior e continua… Então é só estudar um pouco mais e tentar novamente no próximo ano.

Boas festas, saúde sorte e sucesso!

Texto publicado no jornal A Semente, em dezembro de 2005


0 Responses to “A PORTA QUE NÃO QUER SE ABRIR”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: